Por que é necessária a interpretação Bíblica?

A Bíblia é a Palavra de Deus e foi escrita por aproximadamente 40 pessoas de diversas épocas, todos inspirados pelo Espírito Santo, num período que cobre por volta de 1.500 anos. Os ensinamentos nela contidos foram estabelecidos em contextos históricos diferentes entre si e ela possui em seus 66 livros diversos gêneros literários. Foi originalmente escrita em hebraico e aramaico (Antigo Testamento) e grego (Novo Testamento).

Compreender corretamente as Escrituras é uma tarefa árdua considerando as peculiaridades de cada livro, as divergências da atualidade e a liberdade pessoal do intérprete que a lê que, assim como a Bíblia, possui seus processos históricos e pessoais e está inserido num contexto de situações particulares. O papel do intérprete bíblico é criar pontes, considerando as barreiras linguísticas, históricas, sociais e culturais que existem no universo em que os livros bíblicos foram escritos. Dessa forma, é possível promover estratégias para haver uma compreensão do que o texto significava e do que o texto significa hoje. 

Lemos em Atos 8:30 Filipe questionando ao eunuco etíope: “O senhor entende o que está lendo?”. Tal pergunta deve ser aplicada a cada leitura que realizamos das Escrituras hoje também, para que dessa maneira possamos buscar, com a importância devida, o significado do texto para os dias atuais.

 

A importância do estudo do contexto histórico das Escrituras Sagradas

Já listamos de forma breve algumas dificuldades encontradas quando se faz a interpretação de algum texto bíblico. Vamos com um pouco mais de detalhes explicar esses desafios para podermos entender o quão é necessário vencer tais barreiras, evitando assim realizar os estudos e leituras da Palavra de maneira incoerente e distorcida.

Um primeiro aspecto a ser considerado é o da distância temporal. Os acontecimentos registrados na Bíblia abrangem muitos séculos, tendo datado mais de 1.900 anos desde as últimas palavras escritas. Além de nitidamente percebermos as mudanças que ocorreram no mundo, há pouco informado e registrado sobre a maneira que viviam, tendo em vista a cultura oral da época que disseminava o conhecimento e os acontecimentos.

Ainda sobre a distância temporal, é preciso pontuar que possivelmente havia lacunas entre o momento em que o fato ocorreu e quando o mesmo foi registrado. Apesar de muitos dos autores terem sido testemunhas oculares das passagens que hoje lemos, quando isso não ocorria certamente havia influência e destaque para o que importava de fato não apenas para o escritor, mas também para os leitores, considerando o contexto e os objetivos para os quais cada trecho foi escrito.

Há outra distância que nos afasta dos textos bíblicos e que precisa ser destacada. A distância cultural que influenciava a maneira de viver e pensar pode ser observada em vários relatos das Escrituras e são de quase impossível entendimento para nós. Leis, profissões, alimentação, costumes, vestuário e organização familiar são apenas alguns dos exemplos de hábitos que nos afastam da época em que os fatos ocorreram e foram registrados. É necessário o mínimo de entendimento sobre tais maneiras de viver e agir para que não seja uma leitura por si só, mas para haver profundidade e clareza na interpretação e aplicação dos ensinos.

Poder conhecer os lugares mencionados nas Escrituras certamente é uma oportunidade para vislumbrar e compreender alguns fatos. Porém, isso nem sempre é possível, pois certamente mudanças ocorreram no cenário original e outros não são passíveis de localização. Portanto, temos na distância geográfica outro fator desafiador para haver uma coerente interpretação da Palavra.

Como já citado anteriormente, a Bíblia foi escrita originalmente em três idiomas (hebraico, aramaico e grego) e, apesar desses possuírem alterações e aplicações na modernidade, não são acessíveis para a grande maioria das pessoas, gerando assim uma barreira linguística na tarefa de interpretação. Foi preciso muito trabalho e estudo para compreender convenções literárias da época, tradução para inúmeros idiomas e interpretação de expressões para aplicação e aprendizado.

         Considerando esses aspectos que trazem dificuldade para a interpretação da Bíblia, é preciso que façamos uma análise exegética dos textos estudados por meio de um trabalho minucioso e aprofundado com vários recursos e instrumentos (literários e históricos) sobre o texto sagrado para haver interpretação útil do mesmo.

 

Dicas para uma boa interpretação bíblica

         Após compreendermos um pouco sobre as questões que dificultam e nos distanciam de uma interpretação bíblica coerente, vamos partir para algumas dicas que podem ajudar no processo de estudo da Palavra. Vale lembrar que cada pessoa irá se adaptar a métodos diferenciados para estudar sendo preciso que encontre a sua maneira de avançar no desenvolvimento do conhecimento.

– Mantenha uma constância em registrar o que você tem estudado, suas observações e análises. Podem ser anotações em um caderno ou em algum aparelho eletrônico, gravações de áudios para consultas posteriores, fotos de objetos/lugares. A intenção é que por meio desses registros seja gerado um acervo pessoal que facilitará seu processo de aprendizado com profundidade;

– Ter acesso a diferentes versões bíblicas é fundamental. Isso ajuda a entender melhor alguns versos, amplia o vocabulário e possibilita comparações entre textos. Se você domina algum outro idioma é interessante ler a Bíblia nele, possibilitando assim mais análises e diferenciação de termos. Caso não seja viável ter o material físico, sites e aplicativos são ótimas ferramentas para acessar outras versões e idiomas;

– Adquira materiais de apoio de qualidade para aprofundar os estudos e análises: Bíblia de Estudo, mapas, manual bíblico, livros de estudos sobre autores e períodos bíblicos específicos, cursos de extensão para compreensão de temas teológicos e de análise das Escrituras. Tais recursos ajudarão na compreensão do contexto, marcos históricos e culturais e facilitarão o entendimento de termos linguísticos/literários específicos;

– Leia o texto em questão várias vezes, em silêncio e em voz audível. Isso fará você ter melhor compreensão de alguns termos, além de trazer sua atenção para detalhes que em uma leitura apenas podem ficar perdidos;

– Crie legendas para os textos com marcações em cores ou símbolos, identificando personagens, locais, atributos de Deus, promessas, comandos, ideia principal, entre outros. Utilizando esse mesmo tipo de legenda para outros textos bíblicos você cria um parâmetro de leitura e aprende a identificar pontos significativos para a interpretação;

– Acompanhe pessoas que, com temor, ensinam a Bíblia. Poder ouvir estudiosos que possuem qualificações científicas e que usam delas para interpretar e ensinar das Escrituras é um privilégio concedido pelo Senhor.

– Anote suas dúvidas e converse com pessoas que mantêm o interesse pelo assunto, possibilitando trocas de experiências e conhecimento no processo de interpretação;

– Busque ao Senhor com reverência e temor, suplicando por sabedoria. Ore por discernimento antes e após realizar um estudo para haver, muito além de crescimento intelectual, discernimento para efetivar os ensinamentos contidos na Palavra.

 

Pós-Graduação – Teologia e Interpretação Bíblica

 

O curso de Pós-Graduação em Teologia e Interpretação Bíblica da FABAPAR tem por objetivo oferecer aos alunos meios de realizarem uma pesquisa exegética, possibilitando o aprofundamento nos escritos analisando o autor, o gênero literário e seu contexto. Proporciona aos alunos a oportunidade de continuar a se aperfeiçoar academicamente, produzindo estudos de qualidade em um formato totalmente EAD, podendo durar de 9 a 12 meses (dependendo do rendimento de cada acadêmico), com uma carga de 450 horas.

O curso foi pensado para atender ao perfil de líderes dos tempos atuais, aliando conhecimentos fundamentais das Escrituras Sagradas às necessidades, aos alvos e às transformações da sociedade moderna: aqueles que atuam ou desejam atuar nos campos relacionados ao estudo das escrituras, tais como líderes educacionais, líderes religiosos e estudiosos de áreas afins. Estudos nas Epístolas, Evangelhos e Atos, Profetas e Metodologia Exegética são apenas algumas das disciplinas ofertadas no curso.

Para mais informações e em caso de dúvidas, entre em contato com a nossa equipe através do telefone (41) 3024-8142 ou pelo WhatsApp (41) 9 9692-2963.